Dicas e Depoimentos das Cacheadas

Em um mundo onde a moda muda a todo momento, colocando as tendências em estado desatualizado, existe um movimento que te oferece um leque  de opções para mudar seu estilo.

Há quem diga que ter cabelo crespo ou cacheado é moda, e há quem afirme que vai além, é um movimento de autoconhecimento, resgate e aceitação.

Meu cabelo não é moda, é identidade.

Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Uma historia pra contar de um mundo tão distante
Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Um soluço e a vontade de ficar mais um instante. – Roberto Carlos

Vamos conhecer um pouco sobre essa transição capilar com alguns depoimentos e dicas de algumas cacheadas:

☆ Ericka Santos☆

Cacheada Ericka Santos

iconOlá!
Meu nome é Éricka, atualmente sou uma cacheada 😆

Digo atualmente, porque nem sempre foi assim! Passei grande parte da minha vida tentando mudar a “forma” natural do meu cabelo.

Foram anos fazendo uso de produtos químicos, tais como selagem,  progressiva, alisamento, que literalmente não lembrava como era o meu cabelo sem química, mas seguia o padrão de que cabelo bonito era cabelo liso e me via escrava disso, fora uso da chapinha, que não vivia sem.

Há quase dois anos, resolvi não mais usar nenhuma química nele e por mais que isso me assustasse no início, eu estava decidida a mudar. Foi a partir daí que passei a conhecer o processo de transição, que é o período de tempo que vc deixa o seu cabelo crescer sem usar nenhuma química.

Não vou mentir, foi um período difícil, ver meu cabelo com duas texturas diferentes, raiz alta e pontas esticadas, era pavoroso, mas segui em frente e buscava informações e inspirações de como cuidar do cabelo nessa fase, com histórias de várias meninas na internet.

Com exatos 11 meses de transição tomei a decisão de fazer o grande corte, o famoso BC (Big Chop), e realmente conhecer a forma e a estrutura do meu cabelo, me livrando da parte que ainda continha química, e sem dúvidas foi a melhor decisão que tomei!

Foi um misto de emoções, medo das opiniões,  ansiedade em pensar como ficaria, quase chorei na hora…rs;

Quando vi o resultado, fiquei super feliz e apaixonada por meus cachinhos ❤

Hoje, posso afirmar que conheço a estrutura real dele e a partir daí passei a buscar produtos específicos para crescimento, restauração e hidratação.

Pra nossa felicidade hoje o mercado oferece uma variedade enorme de produtos para cabelos cacheados e crespos. Sem esquecer das receitas caseiras que também são babado!!

Se aceitar como é não é moda, é autoafirmação! Se pra isso você precisar mudar algo, vá em frente porque a sensação é incrível!

Palavra de uma cacheada. 😉

Lembra daquele medo das opiniões? Então, só recebi elogios, pessoas dizendo que estou mais bonita e confiante.

☆Stella Ribeiro☆

Cacheada Stella

iconVamos falar de transição…

Olá, meu nome é Stella, tenho 30 anos e parei de usar química e deixar os meus cachos naturais há aproximadamente 3 anos.

Com mais ou menos 7 anos de idade minhas tias me levaram em um salão de beleza e passaram alisante nos meus cabelos, pois naquela época, ser uma cacheada era muito feio.

Então aprendi que ter os meus cabelos naturais era uma coisa ruim, que eu precisava viver em um salão de 3 em 3 meses para retocar a minha raiz que estava voltando a cachear.

Mantive um cabelo seco, elástico, sem vida, quebrado por conta das químicas durante uns 20 anos da minha vida. Até que eu conheci alguém que me fez pensar diferente e voltar ao meu cabelo natural, hoje essa pessoa é o meu marido.

O período de transição foi bem difícil, pois o cabelo fica sem forma e você não sabe como usar, a não ser preso.

Depois de 1 ano sem química nenhuma, eu resolvi cortar ele bem curtinho, foi um choque para todo mundo, inclusive minha família que estava super acostumada com os meus cabelos lisos e bem comportados.

No começo eu não sabia como usar ou de qual jeito usar. Aí fui vendo vídeos no YouTube até aprender como hidratar, deixar o creme de pentear e tudo mais.

Os produtos que hoje eu mais me identifico para o meu tipo de cabelo são os da Salonline. O custo não é alto e os resultados são incríveis.

Poder usar os seus cabelos naturais é vida!!!

☆Renata Soares☆

Cacheada Renata Soares

iconFalar do eu cabelo não é fácil. Ele já passou por vários processos químicos (progressivas, químicas, alisamentos…já fui loira!!!) Mas tudo começou no meu primeiro emprego. Cacheada que era, cabelo super armado, quando minha gerente chegou em mim, disse que era para prender meu cabelo, pois não tinha o perfil da loja. Passou um tempo e me despediu (mas eu não sei dizer se esse realmente foi o motivo da minha demissão) quero acreditar que não (risos).

Quando adolescente, a galera fazia bulling comigo. Me chamavam de bozo e eu odiava, enquanto outras pessoas elogiavam meu cabelo lindo, nossa!

Comecei a perceber uma baixa autoestima e comecei todos os processos químicos que já citei (muitas pessoas foram contra, outras nooossa, como você está diferente…. e eu achava que estava arrasando).

Foi quando me casei e vim morar em Brasília, onde resolvi fazer uma faculdade de Estética e Cosmética e comecei a entender de princípios ativos. Tive aula de terapia capilar e foi aí que conheci os perigos do formol e de tantas outras substâncias nocivas ao couro cabeludo e a haste capilar.

De posse desse conhecimento, comecei minha transição capilar. Tinha hora que queria desistir, pois achava muito “trabalhoso” cuidar do meu cabelo cacheado, porque até as pessoas que tem esse tipo de cabelo, por exemplo, as blogueiras que são as maiores incentivadoras desse grupo de cacheadas dizem para você fazer “carão” e chamar a atenção para a maquiagem. Ora, eu não quero chamar a atenção para o meu rosto ou cabelo e sim passar despercebida como qualquer um, no entanto, elas me ajudam bastante! Vejo vários perfis.

Como ainda estou em transição, quero dizer que não fiz cronograma capilar e estou estudando os produtos NO e LO POW para ver se valem a pena seguir essa linha. Os produtos que mais valem a pena investir nesse tipo de cabelo ainda são os importados, além de um bom corte e fazer hidratação semanalmente em casa ou com sua cabeleireira de confiança ou terapeuta capilar. Nessa visita, tire suas dúvidas e veja quais tratamentos pode fazer.

☆Ana Maria☆

Cacheada Ana

iconA minha transição foi até tranquila sabe. Passei seis meses antes sem alisar e sem passar nada, porque desde pequena minha mãe alisava meu cabelo e até então eu não sabia qual era a textura do meu cabelo.

Passei 6 meses sem alisar, depois fui no Cachos Brasil e cortei. Cortei Joãozinho mesmo…kkkk… à princípio fiquei com dúvida, mas depois eu criei coragem e resolvi mudar. Eu cortei e ficou bom. Não senti muito impacto. Já tem 1 ano que estou sem passar química e estou com meu cabelo natural. Não sabia que meu cabelo não era tão duro e tem até uns cachinhos. Já estou com meu cabelo natural. Tô gostando, está dando menos trabalho. Lá tem um programa de tratamento* que você decide se deseja fazer no salão ou em casa. Eu gostei e os cabelos agradecem. Mas hidratando, cuidando direitinho, estou achando bem melhor do que alisado.

Sempre pensei que meu cabelo era ruim para crescer. Mas como cortei bem curtinho e depois de um ano está no ombro, daí vi que meu cabelo não é tão ruim assim, porque quando ele está molhado, fica no cumprimento do pescoço, mas quando seca dá uma encolhidinha.

* Programa de Tratamento – é um pacote com 5 sessões de hidratação, além de nutrição, restauração e revelador de cachos, feito toda semana, no salão ou em casa.

O que vc diria para alguém que gostaria de largar toda química dos cabelos?

Podem fazer sem medo, tranquilas e seguras, porque é só benefícios. No início, eu tive um pouco de receio, mas depois vi que o benefício era muito maior do que ficar alisando o cabelo.

☆Thaís de Argôlo☆

Cacheada Thaís de Argôlo

iconEntrei na transição sem saber o processo ao qual eu estava passando. Na minha mente eu estava “deixando a raiz crescer.” Procurando vídeos no youtube utilizando esse meu pensamento de “raiz crescer”, conheci a transição capilar. Fiz o big chop após 7 meses em transição. Hoje em dia tenho 2 anos e 3 meses de cabelo natural, sendo que nesse meio tempo eu cortei o cabelo umas 3 vezes. Fiz a melhor escolhar: me aceitar! Não desistam das suas ondas, dos cachos ou crespos, deixem florir! ❤🌼😘

☆Roberta Lima☆

Cabeada Roberta Lima

A minha transição foi tranquila, em vista de outras que vejo….onde pensam em desistir e tal.

Eu simplesmente parei de fazer química no cabelo. Na época, nem sabia que existia essa tal de transição…kkkk. Daí o meu cabelo começou a ficar com aquele formato de capacete né. Com raiz volumosa e as pontas esticadas da química. Mas quando meu cabelo natural cresceu até a altura do ombro, fui lá e cortei. Retirei a química que restava nas pontas e inclusive, nem sabia do tal do BC também. Depois de assumir de vez os cachos, fui pesquisar sobre como cuidar deles e daí conheci os termos/dicionário cacheado…kkkk. E é isso! Agora, a única química que ainda não me libertei (também nem sei se quero😂) é a tintura. ☺

The End.

Siane Cardoso

Pedagoga, que adora ler, assistir filmes e que nos últimos anos vem se descobrindo na área de Marketing, adquirindo experiência para melhor empreender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *