Dilma sofreu Impeachment e agora?

O impeachment acontece quando uma autoridade comete um crime de responsabilidade. Estes crimes estão previstos no artigo 4º da Lei nº 1079/50 e também na Constituição Federal. O Brasil passou por isso durante o governo de Fernando Collor de Melo, desta vez foi com Dilma Rousseff, a 36ª presidenta do Brasil.

No dia 31 de agosto de 2016, após lutar por seu mandato, foi acusada principalmente por ter cometido irregularidades nas contas do governo. Ela passou pelo processo de impeachment que resultou na votação de 81 senadores, sendo 61 a favor e 20 contra. Mas, e agora? O  que acontece?

Bom, o vice-presidente, durante o período em que ela foi afastada, ocupou o cargo como presidente interino, mas com a aprovação do impeachment, ele definitivamente se tornou o 37º Presidente da República. Já Dilma perdeu o mandato, mas manteve os seus direitos políticos.

Direitos de Dilma após Impeachment

Após impeachment, a ex-presidenta terá que sair do Palácio da Alvorada e, provavelmente, retornará à Porto Alegre, onde está localizada sua residência. Como não perdeu seus direitos políticos, poderá se candidatar a qualquer cargo público, terá direito a 8 servidores (seguranças, assessores e motoristas), além de dois carros oficiais. Ela não poderá voar nos aviões da Força Aérea, exceto em última viagem para sua residência fixa. Seu salário será de R$30.934, com cartão alimentação e plano de saúde.

Pronunciamento Oficial de Michel Temer

Pronunciamento oficial do presidente da República Michel Temer:

Fontes: http://www.bbc.com e http://g1.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *