Home Brasil Belezafobia na Copa de 2018

Belezafobia na Copa de 2018

A Copa de Mundo de 2018 vai ser lembrada não só pelas suas jogadas, mas por um fato que ficou evidente e que instituiu oficialmente a censura à beleza feminina. De acordo com relatos e fatos ocorridos na Copa do Mundo, a FIFA exigiu que fosse reduzida por emissoras de televisão as imagens de mulheres bonitas durante os jogos ocorridos na Russia. Isso ocorreu por um número elevadíssimo de denúncias relacionadas ao sexismo na copa.

O que é sexismo?

Ato de discriminação e objetificação sexual, sendo associado a uma posição que o machismo determina para as mulheres.

Lembrando que o sexismos podem ser relacionados a tratamento preconceituoso tanto para mulheres, homens, homossexuais, transgêneros ou qualquer outra forma de representação de identidade sexual.

Quem é o culpado pelo sexismo?

Justificar os ataques sexistas à censura de imagens de mulheres bonitas é uma atitude incoerente com aquilo que deve ser feito. Isso significa julgar qualquer indivíduo pela forma de se vestir, cor da pele ou como pensa.

É fato que a decisão da FIFA causou um mal estar em muitos. Na sociedade em que vivemos, ninguém é obrigado a aceitar qualquer padrão seja ele qual for, o que tem que ser feito é cada um aprender a respeitar o outro na sua forma de viver.

Já pensou se vira moda? Agora temos que nos desculpar perante a sociedade por não ter um perfil definido de beleza, jornalistas, torcedoras, professoras, mães de famílias, empregadas domésticas estarão ameaçadas por serem atraentes, magras, altas, saudáveis, inteligentes, bem-sucedidas?

Onde está o respeito ao próximo?

Respeitar o próximo tornou-se uma tarefa difícil no mundo em que vivemos, cada pessoa tem sua maneira se ser, agir e viver. Conviver com as diferenças é o resultado de maturidade e evolução de cada ser humano, é reconhecer que a diferença do outro faz parte do nosso dia a dia, e que o meu direito termina quando começa o do outro. Vivemos em uma era egoísta, queremos impor padrões e ideias sem sermos contrariados. Esse comportamento egoísta é apresentado por pessoas que não aprenderam o que é limite, que não souberam ouvir o Não como resposta.

Nunca em tão pouco tempo se ouviu falar em um Brasil que queremos sem corrupção, com mais igualdade, saúde, respeito, mas esquecemos que o problema não está só nos nossos governantes e sim dentro das nossas casas, onde a mudança só vai acontecer quando pararmos de dar o famoso jeitinho brasileiro que muitos praticam todos os dias nas filas de bancos, nos transportes coletivos, na falta de respeito pelo o outro, no egoismo que cada ser humano tem, na falta de amor para com o próximo, quando jogamos lixo na rua, etc. A corrupção sempre começa e termina em você.

Nossa sociedade está doente, nossos relacionamentos estão doentes, nossas famílias desestruturadas, tá tudo errado, mas ninguém quer assumir a culpa, pois é mais fácil colocar a culpa no outro.

Vamos reagir, Brasil!

Vamos parar de olhar para nosso próprio umbigo e começar a rever nossos conceitos, nossas atitudes, opiniões e assim começaremos a caminhar para um sociedade mais igualitária.

BUSCA

ÚLTIMOS ARTIGOS

Como fazer a consulta do Cartão Cidadão

O Cartão Cidadão foi criado nos anos 2000 pelo Governo Federal, em parceria com a Caixa Econômica, com o objetivo de unificar as contas...