5 dicas para escolher a melhor máquina de cartão

Se você possui um comércio, independente do tipo de comércio, e ainda não tem um máquina de cartão, você sabe o quão importante é isso hoje em dia.

Se você for uma pessoa que pensa em abrir algum tipo de comércio ou empreendimento futuramente, já fica a dica: você com certeza precisará de um maquininha de cartão, principalmente quando seus negócios começarem a crescer.

Foto: (reprodução/internet)

Mas, eu realmente preciso de uma maquininha?

Hoje em dia, tudo está se tornando cada vez mais digital e não é diferente com o comércio. O modo de vender está muito diferente como era há 20 anos atrás, por exemplo, e o modo de receber e pagar por algum produto também mudou.

O uso de cartão de crédito/débito aumentou exponencialmente e o uso do dinheiro em espécie cada vez mais cai em desuso pela facilidade de uso do cartão. Na verdade, muitas pessoas nem usam mais o cartão físico e sim o cartão virtual, ou seja, pagam somente aproximando o celular na máquina, por QR code, pix e outras formas.

Logo, se seu comércio não acompanha essa tendência, você ficará para traz e perderá vendas. Bom, eu acredito que você não quer isso para seu empreendimento. Então, o uso da maquininha facilitará as vendas do seus negócios.

Foto: (reprodução/internet)

CONFIRA TAMBÉM: Veja quais são as taxas que os bancos cobram no cartão de crédito

Como escolher e qual é a melhor para mim?

Bom, no mercado há diversos tipos de maquininhas (como Pagbank, Sumup, Elo, Mercado Livre, Safrapay e muitas outras) então, talvez você possa ficar confuso para entender qual é a melhor para você, para isso, vamos te mostrar alguns critérios a serem analisados ao escolher a que melhor se encaixa para você.

Tecnologia e modernidade

Ao adquirir uma maquininha, é necessário entender que ela precisa ir além de somente passar o cartão. A tecnologia tem evoluído cada vez mais e a sua máquina precisa acompanhar esse desenvolvimento também.

Então, busque por uma que seja mais moderna (que, por exemplo, aceite pagamento por aproximação e NFC, pagamento por QR code e outros recursos) e que também seja nova o suficiente para receber atualizações de sistema.

Taxas e valores

Claro, não podemos esquecer que o valor que você irá pagar por ela é um fator relevante também. Muitas empresas compram ou alugam esse tipo de produto. Normalmente, os aluguéis são mais caros que a compra de uma máquina, porém, você precisa analisar sua necessidade, vai que vale mais a pena para você alugar, né!?

Sobre as taxas, é muito importante observar quais taxas que ela cobra (taxa de débito, taxa de crédito, taxa de antecipação e outras). Há muitos sites que fazem a comparação de taxas entre as máquinas.

Bandeiras e portabilidade

Um último fator a ser analisado é sobre quantas bandeiras de cartão (Mastercard, Elo, Visa e outras) a maquininha aceita, talvez, dependendo do seu comércio, é bom certificar-se se a máquina aceita vale-alimentação/refeição.

Se você necessita de mobilidade, garanta que sua máquina não precisará ficar conectada à tomada o tempo todo para funcionar, assim, fica mais fácil para você e, se precisar, também mais fácil de levar até os clientes.